Cimeira do G20, em Osaca

  • 15/07/2019

APOGER ONLINE

15/07/2019

Cimeira do G20, em Osaca

DECLARAÇÃO DA REUNIÃO DE LÍDERES DO G20 –OSACA

Os dirigentes do G20 reuniram-se em Osaca, nos dias 28 e 29 de junho, para analisar os grandes desafios económicos mundiais, tendo concentrado a sua atenção no comércio mundial, na transformação digital, no clima e na energia, bem como nas desigualdades entre países e entre pessoas. Em suma,

Os líderes mundiais reconhecem a necessidade urgente de abordar desafios ambientais globais complexos e prementes, incluindo as alterações climáticas, eficiência de recursos, poluição marinha, perda de biodiversidade, consumo e produção sustentáveis, cidades com tecnologias avançadas e com qualidade ambiental, e de promover a transição energética, promovendo o crescimento sustentável.

Neste ponto a UE reafirma o seu compromisso de liderar a luta contra as alterações climáticas e de implementar integralmente o Acordo de Paris antes da Cimeira das Nações Unidas sobre as alterações climáticas, que se vai realizar em setembro.

Por outro lado, os Estados Unidos da América reiteram a decisão de retirar-se do Acordo de Paris, reafirmando o seu compromisso em promover o crescimento económico, a segurança energética e a proteção ambiental.

Todos os participantes reconhecem a importância da transição energética através da política dos “3E + S” (Energy Security, Economic Efficiency, and Environment + Safety), em português, Segurança Energética, Eficiência Económica e Ambiente + Segurança, desenvolvendo sistemas de energia acessíveis, confiáveis, seguros, sustentáveis e com baixas emissões de gases com efeito de estufa.

Todos os participantes reconhecem a necessidade de melhorar a eficiência de recursos através de políticas como a economia circular, a gestão sustentável de materiais, os 3Rs (reduzir, reutilizar, reciclar), a valorização dos resíduos e o aumento da procura nos produtos reciclados, contribuindo para combater os inevitáveis impactos ambientais, aumentando a competitividade e o crescimento económico e criando empregos.

DEIXAR COMENTÁRIO